Os deuses antigos estão de volta

Olá olá, aqui é o Loke, e esta semana trago mais uma recomendação literária fantástica (literalmente), mas que também quebra um pouco o estereótipo tradicional de espada-e-magia. Hoje falarei sobre Deuses Americanos.

Sim, é este o nome do livro.

A temática dele é bem interessante: deuses antigos, de diversas religiões, vivendo como cidadãos norte-americanos. É uma viagem louca que mais parece bad trip de lsd, mas ao mesmo tempo é algo bem visceral e real, te fazendo acreditar que ao virar uma esquina você pode dar de cara com Thor, Bast, ou qualquer outro ser divino não mais cultuado.

Ao mesmo tempo eu noto (essa é minha opinião pessoal mesmo) uma certa crítica às novas divindades. “Quais seriam essas ‘novas’ divindades?” vocês podem se perguntar. Bem, olhando nosso mundo atual, são coisas relativamente óbvias: televisão, internet, tecnologia, etc etc etc. Mas ah!, o livro não vai direto ao ponto! Ele enrola e te envolve numa trama centenária, planejada por um dos deuses do panteão nórdico, com uma resolução no mínimo curiosa.

Começamos a história com Shadow (sim, esse é o nome do personagem), um presidiário que está a dias de ser posto em liberdade. No aguardo ansioso para a liberdade, ele recebe uma ligação inesperada: sua esposa, Laura, morreu num acidente de carro junto de seu melhor amigo, que seria seu patrão e contratante (visto que ninguém contrata ex-presidiários e tal).

Shadow, um rapaz grande, forte e de ombros largos (ui!), vê seu mundo girar, e ao voltar para casa entra em uma viagem além da realidade, literalmente. Trabalhando como segurança e garoto-de-recados para o misterioso Wednesday, ele se envolve com os mais estranhos tipos de pessoas, para apenas mais tarde descobrir que há mais coisas no mundo do que qualquer pessoa gostaria de saber. Além de se relacionar com entidades déicas, que possuem um toque forte de humanidade, ele ainda recebe visitas de sua esposa morta, bebe com um leprechaun, visita muitas atrações de beira-de-estrada (que realmente existem nos Estados Unidos) e sonha com criaturas estranhas de tempos imemoriais, cujos nomes foram varridos da história. Vendo como o mundo funciona  “atrás do palco” (um local que existe, mas inacessível para os humanos), Shadow descobre a verdadeira trama, propondo um final no mínimo surpreendente, descobrindo muito sobre si mesmo no processo.

Recheado de referências mitológicas nórdicas, egípcias, eslavas, indianas e até mesmo africanas (além de outras incontáveis), o livro é imperdível para pessoas que gostam desta temática. Cada vez que se lê, nota-se uma referência ou citação que antes havia passada despercebida. Porém, aquelas pessoas que não possuem conhecimentos tão extensos sobre mitologia não terão sua leitura prejudicada de forma alguma. Sendo um livro de Neil Gaiman, escritor/roteirista do famosíssimo Sandman, não se podia esperar menos.

Capa de Deuses Americanos

Se a capa do livro te faz lembrar de Kerouac, você pode ter razão: Shadow passa a maior parte do tempo viajando de um lugar ao outro.

É um livro no mínimo curioso, recomendado para curiosos de plantão.

Loke, escritor-músico-interpréte amador e vagabundo profissional pretende usar a B.U.N.D.A. para divulgar o blog onde publica seus contos, o Tales of the Underworld, que está sem atualizações devido a um projeto de fantasia que começou recentemente. Esses dias prendeu a luz do luar em uma moeda de prata e agora vaga por caminhos entre mundos usando sua lanterna mágica com selo de São Jorge.

7 respostas para Os deuses antigos estão de volta

  1. Jader Ibrahim disse:

    Apenas uma sugestão…
    A melhor coisa de um livro é a experiência de descobrir a trama, conhecer os personagens, sofrer o clímax e deliciar-se com o desfecho…
    Você (ou vocês) têm o costume de ao falar de um livro falar de sua história… Não recomendo… Não deve-se tirar das outras pessoas a oportunidade de descobrir uma história enquanto lê.
    Recomendo comentar o quanto gostou do livro, mas sem revelar nada do mesmo. Creio que assim o próximo leitor vai gostar tanto quanto você.

    • Loke disse:

      Eu não falo mais do que é possível ler na contra-capa =P
      Aliás, a sinopse do livro nele mesmo já revela bem mais.

  2. Tee disse:

    achei a explanação muito boa não nossa aguçou minha curiosidade, muito mesmo, puts quero ler hoje!

  3. Joy... disse:

    Eu gostei do post e tal! ‘-‘
    Bom, foi pelo o que o Loke postou que me deu vontade de
    ler, enfim…

  4. VH disse:

    Quero uma edição em russo, preciso praticar q

  5. Cleyton disse:

    Carai, deu vontade de ler haiehauea
    Ótimo post!

  6. Pulga disse:

    Cara, eu li a pouco tempo sobre o livro e fiquei com vontade de ler, mas ta tudo esgotado nas livrarias americanas e nem tem na biblioteca publica aqui. Vou sair agora tarde e irei procurar na livraria – e tentar ler pelo menos metade sem pagar, hoho

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: